sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Prefeito Élson Farias entrega 400 títulos definitivos de terras urbanas à população de Jordão.



Em solenidade realizada na manhã da última quarta-feira (27), no Centro Cultural Melodias, o prefeito Élson Farias fez a entrega de 400 (quatrocentos) títulos definitivos de terras urbanas, devidamente registrados em cartório, para moradores de diversas ruas da cidade. Desde o início da gestão o prefeito vem lutando para que esse sonho pudesse se tornar realidade.

A entrega dos títulos definitivos contou com as presenças do Diretor Presidente do Instituto de Terras do Acre (ITERACRE), Glenilson Figueiredo, do Secretário da SGA, Armando Melo, autoridades municipais e comunidade em geral.

Com o título em mãos o cidadão poderá realizar importantes melhorias em seus imóveis e até conseguir financiamento para reformar e/ou ampliar a sua casa. Os títulos definitivos emitidos pela prefeitura são frutos de um importante diálogo. “É uma gestão que ouve os movimentos sociais e a comunidade”, frisou Glenilson Figueiredo.

A regularização fundiária é um compromisso assumido pelo prefeito Élson Farias ao assumir a gestão do seu antecessor, Hilário Melo, que já tinha dado início ao projeto. Farias afirma que esses títulos representam a política da continuidade de uma vida melhor.

Entre os quatrocentos beneficiados pelo projeto está Antonia de Lima Rosa. Para ela, se não fosse essa importante política da prefeitura de Jordão, não teria como regularizar a documentação da sua terra. 

Quem também fez questão de agradecer à prefeitura pela emissão do título de seu imóvel foi o senhor Domingo Leão. “Não tenho nem palavras para agradecer ao prefeito Élson Farias”, disse.


Outro morador que não escondia a felicidade por estar recebendo o documento definitivo do imóvel foi o jovem Ailton Furtado. “Se não fosse a prefeitura não teria condições de ter esse importante documento”, acrescentou. 


“Esse programa de regularização fundiária da prefeitura é muito importante porque ajuda a trazer a cidade para a regularidade. Em um ano e sete meses de gestão já conseguimos esse feito histórico para o nosso povo, algo de maior importância que já aconteceu no meu mandato”, concluiu o prefeito Élson Farias.



BIRD e prefeitura de Jordão vistoriam obras, e buscam ampliar projeto de pavimentação e saneamento.

Uma equipe de engenheiros e profissionais do governo do estado, e servidores do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), esteve recentemente no município de Jordão, vistoriando in loco as obras de saneamento básico e pavimentação de ruas, do governo do Estado do Acre.
O projeto prevê as construções de uma estação de tratamento de água (ETA), estação de tratamento de esgoto (ETE), terminal de transbordo, e pavimentação em tijolos maciços de oito quilômetros de ruas.

Além das inspeções, a equipe fez estudos para possível ampliação do projeto, de forma a incluir outras ruas no programa de pavimentação. O bairro Kaxinawá, habitado por dezenas famílias indígenas, tem proposta em análise, e poderá ser contemplado.


Na oportunidade, o prefeito Élson Farias apresentou à equipe, o Programa Nascer Saudável, lançado no município no início do mês. Farias destacou a importância do programa e fez a entrega de uma blusa, e da minuta de Lei que cria o projeto. A ação do prefeito despertou o interesse dos representantes do BIRD, em contribuir com o projeto.






CONVITE


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Número de crianças com problemas respiratórios tem aumentado devido excesso de poeira nas e baixa unidade do ar.

A baixa umidade relativa do ar em Jordão alem do alto volume de poeira nas ruas e a falta de chuvas vem causando, nos últimos dias, diversos problemas para a população, como sujeira nas casas e doenças em crianças.

A baixa umidade exige cuidados com a saúde, principalmente crianças, pessoas que já têm ou tiveram sintomas de doenças respiratórias. Ao sentir qualquer problema, o paciente com quadro prévio de doenças como asma, bronquite ou alergias respiratórias deve procurar uma unidade de saúde para receber atendimento adequado.

Vale lembrar que a seca também piora alguns outros quadros, como dermatites, psoríase e até a hipertensão. Ultimamente os profissionais de saúde da Unidade Mista de Jordão têm atendido diversas crianças com problemas respiratórios. "Particularmente nesse período, temos muitos problemas com viroses intestinais, os rotavírus intestinais, que afetam principalmente as crianças, deixando-as desidratadas e sendo um grande perigo.


A asma é a doença respiratória que mais se manifesta nesse período. Os casos não tratados, acabam se agravando ocasionando a pneumonia. "Os cuidados são os mais simples, porém, necessários. Primeiro, é ingerir muita água, para hidratar o corpo, já que perdemos muito líquido no clima seco e de altas temperaturas. Outro fator importante é evitar fazer exercícios físicos em horários de altas temperaturas e procurar desenvolver a atividade logo no início da manhã e no final da tarde". 

IMAGEM DO DIA


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Especialista da OMS infectado por ebola é internado na Alemanha.

Epidemiologista senegalês foi contaminado em Serra Leoa. Ele será o primeiro paciente tratado pela doença no país. 

Um especialista senegalês da Organização Mundial da Saúde (OMS) infectado pelo vírus ebola foi internado nesta quarta-feira (27) em um hospital de Hamburgo, norte da Alemanha, e será o primeiro paciente tratado pela doença no país.

O epidemiologista da OMS foi contaminado em Serra Leoa por este vírus que provoca febres hemorrágicas, segundo a organização.
O paciente ficará internado no hospital universitário de Hamburgo-Eppendorf (UKE).

O UKE é especializado no tratamento de doenças altamente contagiosas. No fim de julho, a OMS já havia solicitado a internação no local de um de seus colaboradores, mas o médico contaminado morreu antes da viagem para a Alemanha.

O vírus ebola, que afeta Libéria, Guiné, Serra Leoa e, em menor medida, a Nigéria, provocou mais de mil mortes desde o início da epidemia em março.
Não existe nenhuma vacina ou tratamento para o vírus, transmitido por contato direto com fluidos corporais.
Um britânico que vive em Serra Leoa, contaminado pelo vírus Ebola, foi hospitalizado no domingo em Londres.

G1.com

Veja intenção de voto para presidente em SP, RJ, PE, MG e DF, segundo o Ibope


Pesquisas Ibope realizadas no Distrito Federal, em Minas Gerais, em Pernambuco, no Rio de Janeiro e em São Paulo encomendadas pela TV Globo mostram como está a corrida à Presidência da República nos estados. O nível de confiança de todas as pesquisas, feitas entre os dias 23 e 25 de agosto, é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. As margens de erro variam de pesquisa para pesquisa. Confira os números:

Média nacional
Dilma Rousseff (PT) - 34%
Marina Silva (PSB) - 29%
Aécio Neves (PSDB) - 19%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Outros com menos de 1% - 1%
Branco/nulo - 7%
Não sabe/não respondeu - 8%
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou menos

O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios do país. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00428/2014. Ela foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo". 
São Paulo

Marina Silva (PSB) - 35%
Dilma Rousseff (PT) - 23%
Aécio Neves (PSDB) - 19%
Pastor Everaldo (PSC) - 2%
Eduardo Jorge (PV) - 1%
Outros com menos de 1% - 2%
Branco/nulo - 9%
Não sabe/não respondeu - 10%

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.512 eleitores em 79 municípios de SP. A pesquisa está registrada no TRE-SP sob o número 00017/2014 e no TSE sob o número 00419/2014.

Rio de Janeiro
Dilma Rousseff (PT) - 38%
Marina Silva (PSB) - 30%
Aécio Neves (PSDB) - 11%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Outros com menos de 1% - 1%
Branco/nulo - 12%
Não sabe/não respondeu - 5%

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.204 eleitores em 38 municípios do RJ. A pesquisa está registrada no TRE-RJ sob o número 00022/2014 e no TSE sob o número 00418/2014.

Minas Gerais
Aécio Neves (PSDB) - 34%
Dilma Rousseff (PT) - 31%
Marina Silva (PSB) - 20%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Outros com menos de 1% - 1%
Branco/nulo - 7%
Não sabe/não respondeu - 6%

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos

O Ibope ouviu 1.806 eleitores em 103 municípios de MG. A pesquisa está registrada no TRE-MG sob o número 00069/2014 e no TSE sob o número 00423/2014.
Pernambuco
Marina Silva (PSB) - 41%
Dilma Rousseff (PT) - 37%
Aécio Neves (PSDB) - 3%
Pastor Everaldo (PSC) - 1%
Outros com menos de 1% - 2%
Branco/nulo - 7%
Não sabe/não respondeu - 11%

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.512 eleitores em 69 municípios de PE. A pesquisa está registrada no TRE-PE sob o número 00019/2014 e no TSE sob o número 00424/2014.


Distrito Federal
Marina Silva (PSB) - 35%
Dilma Rousseff (PT) - 20%
Aécio Neves (PSDB) - 18%
Pastor Everaldo (PSC) - 2%
Luciana Genro (PSOL) - 1%
Outros com menos de 1% - 1%
Branco/nulo - 4%
Não sabe/não respondeu - 19%
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

O Ibope ouviu 1.204 eleitores. A pesquisa está registrada no TRE-DF sob o número 00034/2014 e no TSE sob o número 00425/2014.

Menina de 9 anos mata instrutor com tiro acidental de submetralhadora.

Jovem do Arizona aprendia a manusear arma quando disparou e atingiu a cabeça do instrutor.  

Uma menina de 9 anos de idade matou seu instrutor de tiro por acidente ao manusear uma submetralhadora Uzi Estado americano do Arizona.

A criança participava de uma aula no estande de tiro Last Stop, em White Hills, quando perdeu o controle da arma. O instrutor Charles Vacca, de 39 anos, foi atingido na cabeça e morreu ao ser transportado de helicóptero para um hospital local.

A menina, que tinha sido matriculada no curso pelos pais, perdeu o controle da Uzi ao sentir o coice do disparo.
A Uzi é uma popular submetralhadora desenvolvida por um militar israelense na década de 40, capaz de disparar até 600 projéteis por minuto.

Na cultura rural de diversas regiões americanas, é comum ensinar crianças a usar armas de fogo. Muitos estandes têm leis rigorosas para a instrução de crianças. No caso do Last Stop, não se sabe qual é o limite de idade para participar das aulas.


Segurança Pública é a área que o acreano mais deseja que melhore no estado, revela enquete.

De acordo com uma enquete divulgada no site UOL, os acrianos anseiam por mudanças na Segurança Pública do Estado. A pesquisa é divulgada no portal, no espaço reservado ao Acre, e pode ser acessada pelo internautas acreanos que moram em todo o Brasil.
O portal faz a seguinte pergunta ao acriano: "Hoje, o que você mais deseja que melhore em sua vida e que não depende só de você?". Dentre as respostas, está a segurança pública, atendimentos de saúde, salário, custo de vida e moradia, entre outros.
A enquete se iniciou no mês de junho e se estende até agosto. Dentre as respostas propostas, a Segurança Pública lidera disparadamente, com 37,32%, como a área em que o acriano mais espera por mudanças.

Logo atrás, vêm os atendimentos de saúde, com 20,19%, e mercado de trabalho, com 15,68%. A enquete pode ser acessada através do endereço:http://noticias.uol.com.br/acre 




Ministério do Trabalho liberta 55 trabalhadores que viviam como escravos em Tarauacá.

Uma ação fiscal realizada pelo Grupo Especial Móvel do Ministério do Trabalho e Emprego (GEFM/MTE) libertou 55 trabalhadores que viviam em situação análoga a de escravo na Fazenda Porto Alegre, em Tarauacá, no Acre. A ação foi realizada entre julho e agosto desse ano e mobilizou vários órgãos inclusive a Polícia Federal (PF).

Os trabalhadores não usavam Equipamento de Proteção Individual (EPI), não foram submetidos a exames médicos e a nenhuma medida de saúde e segurança do trabalho.

Segundo matéria publicada pelo MTE, os trabalhadores resgatados realizavam derrubada de mata e roço para formação de pasto na Fazenda. Entre eles estavam quatro menores, dois tinham 17 anos e dois 16 anos, que desempenhavam atividades proibidas pela Lista das Piores Formas de Trabalho Infantil.

Segundo relatório da operação, os resgatados trabalhavam sem registro em Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e dormiam em redes ou camas improvisadas. Os acampamentos eram feitos com palha, lona plástica e madeira, sem paredes, portas ou janelas.

Foi verificado ainda que não tinham instalações sanitárias, nem local adequado para preparo de alimentos dos trabalhadores. A água não era encanada, apenas retirada de um igarapé com água barrosa de coloração amarela parada há dias.
Os trabalhadores não usavam Equipamento de Proteção Individual (EPI), não foram submetidos a exames médicos e a nenhuma medida de saúde e segurança do trabalho. Além disso, eles compravam suas próprias ferramentas de trabalho.

O empregador realizou o pagamento das verbas rescisórias durante a ação no valor líquido de R$ 166 mil.