quinta-feira, 16 de junho de 2016

ICMBio e Asareat visitarão comunidades com acompanhamento de Consultor do BIRD.

Na manhã desta quinta-feira (16), a gestora da Resex do Alto Tarauacá Léia Silva e o presidente da Asareat João Bráz, estarão descendo o Rio Tarauacá com suas equipes onde estarão apresentando aos moradores as alterações do Acordo de Gestão da Unidade (instrumente que ajuda na gestão da unidade), que vem sendo trabalhado conjuntamente com os moradores a mais ou menos seis anos atrás.

Desta vez, o documento passou por mudanças e deve ser levado ás comunidades para que tomem conhecimento das tais alterações feitas pelo conselho deliberativo da Resex.

Também estar fazendo parte da Equipe um consultor do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), com intuito de trabalhar na elaboração de um Plano de Gestão que venha financiar através da Asareat, a exploração, beneficiamento e comercialização de produtos da floresta como óleo do Cocão, carvão de coco, óleo de copaíba entre outros produtos.

Esta é sem dúvida, mais uma possibilidade de alternativa de renda as famílias que lá vivem, caso der certo. Com isso, contamos com ajuda de nossos políticos locais para que, ao invés de levar para as comunidades uma bola e troféu, leve um projeto de alternativa de renda para que essas pessoas se liberte social e economicamente.


A Asareat precisa apenas de ajuda de pessoas capacitadas para elaboração dos projetos. Para se ter uma ideia, já rodam pela Asareat cerca de 3,5 milhões de reais em projetos que podem não dar certo por falta de apoio. Enquanto isso, nossos políticos se aventuram pelas barrancas dos rios sem nenhuma alternativa mais concreta para nossos extrativistas. VAMOS NOS UNIR, E TRABALHAR PELO POVO.

Algumas imagens do nosso trabalho














Estudante indígenas é escolhida pra carregar tocha Olímpica no Acre.

Estudante de biologia da Ufac, Alana Manchineri, de 25 anos, é uma das condutores da Chama Olímpica em Rio Branco (AC) e prepara manifestação contra PEC 215

Os povos da floresta serão representados pela estudante Alana Keline Costa Silva Manchineri, 25 anos, quando o Revezamento da Tocha Olímpica passar por Rio Branco, capital do Acre, na terça-feira (21). Ela, que é do Povo Manchineri, do município de Assis Brasil, a 342km da capital, cursa biologia na Universidade Federal do Acre (Ufac) desde 2010 e é articuladora da Comissão Nacional da Juventude Indígena.

Alana foi uma das 10 pessoas indicadas pela Prefeitura de Rio Branco para carregar a Chama Olímpica. Os outros condutores foram escolhidos por patrocinados oficiais do evento por meio de promoções. Ao todo, serão 120 condutores num percurso de 24km.

Como jovem, indígena, aceitei o convite. Vou representar os povos indígenas, o respeito à diversidade. Hoje, no Acre, existem pessoas qure não conhecem os povos indígenas do estado e precisamos divulgar a nossa cultura. Mostrar que somos indígenas contemporâneos, que podemos carregar a Tocha Olímpica e também podemos nos manifestar - comentou Alana.

A estudante também prepara uma manifestação a favor dos povos indígenas, que são contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 215). Atualmente, a Fundação Nacional do Índio (Funai), o Ministério da Justiça e a Presidência da República tomam a decisão sobre a demarcação das terras indígenas.

- Minha intenção, durante o percurso da Tocha, é, após passar a Chama, carregar um cartaz dizendo não à PEC 215, que é um projeto que visa transferir do poder executivo para o legislativo (Congresso Nacional) a demarcação de terras indígenas. No momento, é uma das pautas reivindicadas pelo movimento indígena nacional para que isso não aconteça - concluiu.
                                                      

Jovem larga vida em São Paulo após encontrar noiva do AC em site cristão.

'Quando o vi no avião tinha certeza que queria casar com ele', diz jovem. Casamento ocorreu em Rio Branco em maio de 2015.

Um site de relacionamento, uma distância de 3.571 Km, encontros durante escalas em aeroportos e, enfim, o casamento. O romance, que mais parece um roteiro de filme, é a história dos estudantes Larissa Bastos, de 26 anos, e Carlos Augusto, de 25. No início de 2012, enquanto estava online em um site de relacionamento religioso chamado "Amor em Cristo", o paulista Augusto puxou papo com Larissa, trocaram contatos de Facebook e iniciaram uma amizade à distância.

"Eu tinha feito meu cadastro no site há muito tempo. No dia, estava mostrando o site para um amigo meu e ele veio falar comigo. Iniciamos, então, uma amizade porque ele queria saber como eram as opções de estudo no Acre. Viramos, inicialmente, confidentes", revela a jovem.

Larissa é mineira, mas mora no Acre desde 1999. Ela diz que não tinha pretensão de encontrar um par perfeito, mas sim, queria conhecer pessoas novas e iniciar amizades. "Eu queria conversar, mas outros sites têm um perfil mais pesado, então optei por um site cristão. Tanto que no início comecei a tratá-lo como amigo", relembra.

Foram nove meses conversando pela internet e também por telefone. O contato iniciava logo pela manhã e se estendia durante todo o dia. Somente em novembro, Augusto resolveu sair de São Paulo para conhecer a namorada. "Fiquei muito tenso. Era a primeira vez que eu pegava avião e que também saía de São Paulo. Então, tudo era novidade. Estávamos muito nervosos", conta.

Já Larissa, fez pesquisas em órgãos públicos para checar a ficha do parceiro. Hoje, ela conta animada que tomou todas as precauções antes de concordar encontrá-lo pessoalmente. O primeiro encontro, segundo o casal, foi um misto de felicidade, amor e também sutileza.
"Ele foi o último a sair do avião, meu amigo que tinha ido ao aeroporto comigo começou a dizer que ele não tinha vindo e que eu havia feito papel de besta. Mas, quando eu o vi descendo do avião, tinha certeza que casaria com ele", enfatiza com uma troca de olhares com o parceiro.

Devido à rotina, Augusto conseguiu passar apenas dois dias na capital acreana ao lado da amada. Larissa não facilitou e garante que no primeiro encontro não houve, sequer, troca de beijos. "Eu estava analisando tudo", argumenta.
Já no segundo encontro, poucos meses após o primeiro, o namoro estava consolidado. Os dois assumiram o amor que sentiam um pelo outro e começaram uma luta contra o tempo e a distância para poderem partilhar da companhia um do outro.



G1.com

Alan Rick propõe medidas rígidas para a legislação que trata da segurança das barragens no país.

Desastres com rompimento de barragens são frequentes no Brasil, especialmente com aquelas destinadas ao acúmulo de rejeitos. 

Com o objetivo de aperfeiçoar a legislação que propõe a fiscalização das barragens pelos órgãos públicos, o deputado federal Alan Rick (PRB) apresentou parecer favorável aos Projetos que tratam da Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), na forma de um substitutivo que altera a atual legislação – Lei nº 12.334/10, para que seja incluído o Plano de Ação de Emergência (PAE).

“O Brasil registrou o desastre da barragem de Mariana/MG e que trouxe severos impactos. Mas infelizmente já ocorreram centenas de desastres com prejuízos irreparáveis aos ecossistemas naturais, e os impactos ainda estão ocorrendo. Se houvesse mais cautela e melhor fiscalização por parte dos órgãos públicos, essa tragédia teria sido evitada. E o que proponho é isso, criar condições mais rigorosas”, explica Alan.

Foram encaminhados para o parecer do vice-presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA), Alan Rick, dois projetos. O PL nº3.775/15, do deputado Arnaldo Jordy (PPS/PA), que propõe aprimorar os requisitos de elaboração e os critérios para implantação do PAE; e o PL nº 4.287/16, apresentado pela Comissão Externa destinada a acompanhar e monitorar os desdobramentos do desastre ambiental, ocorrido em Mariana – MG e região. E nesta quarta-feira (15) a CINDRA aprovou por unanimidade o substitutivo do parlamentar.

“Segui orientações feitas por representantes do Ministério Público. Atualmente a fiscalização está baseada principalmente na análise documental. Porém, entendo que a vistoria deve abranger avaliação de indicadores que comprovem a segurança da estrutura, conforme definido em regulamento e minhas ressalvas adicionadas à matéria são referentes à avaliação desses indicadores de segurança de barragens, conforme o regulamento”, observa Alan Rick.

“A segurança das barragens de rejeitos tem sido objeto de intensa preocupação no Brasil após o desastre de Mariana, o meu projeto foi acolhido pelo deputado Alan e ele fez um substitutivo incluindo alguns aspectos que o debate sugeriu. Com isso fiquei muito grato, porque ele aperfeiçoou as ideias colocadas no conteúdo da minha matéria, e ainda foi aprovado por todos da Comissão”, explica Arnaldo Jordy, autor de um dos PLs.

Desastres com rompimento de barragens são frequentes no Brasil, especialmente com aquelas destinadas ao acúmulo de rejeitos. De acordo com o Professor Aloysio Portugal Saliba, do Departamento de Engenharia Hidráulica e Recursos Hídricos da UFMG, que proferiu palestra em audiência pública da Comissão Externa sobre o Rompimento da Barragem de Mariana, as barragens de rejeito da mineração são construídas e, muitas vezes, alteradas ao longo de toda a operação, o que faz com que o controle sobre elas tenha que ser mais rigoroso.

Agora a matéria segue para a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS), Minas e Energia (CME), Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e em seguida para o plenário.


Mazinho diz que só faz aliança com o PSDB em Sena se os tucanos aceitarem o cargo de vice.

Mazinho afirmou ainda que o PMDB fechou aliança com o Partido Progressista (PP) e aguarda adesões de novas siglas nos próximos dias.

Em Sena Madureira os partidos da oposição continuam caminhando em sentidos contrários. Em entrevista à ContilNet nesta terça-feira (14), o presidente da executiva municipal do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) de Sena Madureira, Mazinho Serafim, garante que sua pré-candidatura a prefeitura de Sena está mantida, independente de quantos outros candidatos a oposição lance, e questionou a suposta supremacia tucana naquela cidade que, segundo ele, “sempre reivindica a cabeça das chapas majoritárias e ainda quer apoio nas proporcionais”.

Falando de forma direta, Mazinho afirmou que até aceita conversar com as lideranças do PSDB, desde os tucanos aceitem o cargo de vice.
“Se a oposição quer ter múltiplas candidaturas que tenha, mas eu não abro mão da minha pré-candidatura em hipótese alguma. Já estamos com sete candidaturas seguidas do PSDB. Uma hora para prefeito, outra hora para deputado federal, uma para estadual, depois para prefeito de novo.Quando é que outra pessoa poderá ser candidato em Sena Madureira. só quando o candidato deles, do PSDB, morrer? Se deixarem, na próxima eleição o PSDB terá candidatura novamente e ainda será o mesmo candidato”, afirmou referindo-se a Toinha Viera que foi prefeita de Sena Madureira por dois mandatos e já disputou diversos pleitos.

Mazinho afirmou ainda que o PMDB fechou aliança com o Partido Progressista (PP) e aguarda adesões de novas siglas nos próximos dias. “Nós fechamos uma aliança com o PP, do deputado Ghelen Diniz e será de lá que vem o nosso vice. Estamos firmes com nosso projeto”, diz.
O pemedebista encerrou a entrevista negando que tenha cogitado aliança com o atual prefeito, Mano Rufino. “Saiu uma noticia que dizia isso, mas não é verdade. Jamais apoiaria alguém que integra a Frente Popular. Foi da Frente Popular não conte com meu apoio”, avisa.


 Contilnet.com

Polícia encontra corpo de menino arrastado por jacaré na Disney

Corpo foi encontrado intacto por mergulhadores irá para identificação formal. Criança de 2 anos brincava em lago quando foi arrastada por animal.

A polícia encontrou nesta quarta-feira (15) o corpo do garoto de dois anos de idade que foi arrastado na noite de terça-feira por um aligátor (jacaré americano) no lago de um resort da Walt Disney World, no estado da Flórida (EUA).

O chefe da polícia do condado de Orange, Jerry Demings, disse que o corpo foi encontrado intacto na água por mergulhadores e que agora irá para necropsia e identificação formal, mas que não há razões para pensar que não seja do garoto.

Com uso de barcos e helicóptero, a polícia procurou ao longo do dia pelo menino que foi atacado pelo réptil no Seven Seas Lagoon, no hotel Disney's Grand Floridian Resort and Spa, em Lake Buena Vista. Ele estava brincando na água enquanto sua família, que mora no Nebraska, estava na beira do lago, disse o xerife Demings.

"O pai entrou na água e tentou agarrar a criança e não teve sucesso", afirmou Demings, acrescentando que a mãe também tentou resgatar o menino. O pai sofreu ferimentos na mão durante a tentativa de salvar o filho.

"Como um pai, como um avô, vamos esperar pelo melhor nestas circunstâncias, mas, com base nos meus 35 anos de experiência no cumprimento da lei, sabemos que teremos alguns desafios", disse Demings.

Ele disse que o animal possivelmente tem cerca de 1,2 a 2 metros de comprimento. "Todos aqui no Walt Disney World Resort estão devastados por este acidente trágico. Nossos pensamentos estão com a família e estamos ajudando a família", disse uma porta-voz.


 G1.com

Bombeiros tentam há mais de 9 horas retirar 3 pessoas soterradas em igreja.

Os bombeiros trabalham desde o meio da tarde desta quarta-feira (15) para retirar três pessoas que ficaram soterradas no desabamento de um prédio onde funciona uma igreja evangélica Assembléia de Deus. Duas pessoas já foram localizadas e receberam oxigênio e uma terceira pessoa ainda não foi encontrada.

A prefeitura de Diadema diz que o prédio estava em reforma, mas não tinha alvará para a obra. Segundo testemunhas, de 10 a 15 pessoas participavam de um culto evangélico no momento do acidente.

De acordo com o tenente-coronel dos Bombeiros Nauheimer, os fiéis que se feriram participavam de um culto de libertação quando o teto despencou.

Ao todo, quatro pessoas foram socorridas: três crianças e um adulto. Três delas receberam ajuda de vizinhos e outras duas, dos bombeiros (sendo que uma das crianças foi levada ao pronto-socorro do Hospital Estadual de Diadema). Às 17h, outras duas vítimas já haviam sido visualizadas com vida e aguardavam resgate.

Em nota, a Prefeitura de Diadema afirmou que "o prédio estava em reforma, porém sem autorização da Prefeitura". Segundo o comunicado, "a Secretaria de Habitação notificou o espaço em 13 de junho e solicitou apresentação de alvará de aprovação e execução da obra. A orientação foi paralisar a obra até a apresentação dos documentos".

O advogado da Assembleia de Deus, Kaique Nicolau de Lima, afirmou que a obra estava parada "há mais de 15 dias". "É uma igreja antiga, com mais de 60 anos. A documentação estava sendo agilizada junto à Prefeitura”, disse.


Segundo os bombeiros, o desabamento ocorreu por volta das 15h30, quando algumas pessoas participavam de um culto. Às 19h, 20 veículos da corporação, com 70 profissionais ao todo, atendiam a ocorrência. Eles recebiam apoio da Defesa Civil e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

G1.com

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Jorge Viana debate mudanças no novo Marco da Ciência e Tecnologia.

Senador apresentou projeto para restabelecer vetos aprovados no Senado e nesta sexta-feira promove um debate sobre o tema no Acre

O senador Jorge Viana promove nesta sexta-feira (02), um encontro na Biblioteca da Floresta, a partir das 15 horas, para discutir com a comunidade científica e pesquisadores do Acre as mudanças e perspectivas para a Ciência e Tecnologia no Brasil. O senador, que foi relator do projeto do novo Marco da Ciência, Tecnologia e Inovação, criticou da tribuna os vetos do Congresso Nacional aprovados nesta semana e que, segundo ele, tiram importantes conquistas do setor.

De acordo com o parlamentar, a nova legislação havia sido amplamente discutida com representantes da área, envolvendo dirigentes da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Academia Brasileira de Ciência (ABC), a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), entre outros.

“A comunidade científica, as universidades, os centros de pesquisa começaram a se reunir e fizeram mais de 200 reuniões. Elaboraram um projeto de maneira suprapartidária. Mas, o governo federal fez oito vetos, entre eles o que oferece bolsas para estudantes. Isso não é custo, é investimento”, destacou o parlamentar.

Para tentar resgatar essas conquistas, o senador Jorge Viana apresentou o Projeto de Lei do Senado 226/2016, que repõe as conquistas retiradas com os vetos. “Estou certo de que, com isso, vamos fazer esse ajuste de rumo na legislação. É a esperança que tenho, mas para isso temos que trabalhar”, declarou.

O novo projeto será apresentado durante o encontro realizado no Acre que vai envolver representantes da Embrapa, das universidades, da Fundação de Tecnologia (Funtac), da Fundação de Amparo à Pesquisa, Secretaria de Ciência e Tecnologia do Acre e outras.

Ministério – Outra crítica do senador foi a fusão do ministério de Ciência e Tecnologia com o de Comunicação, promovida pelo governo de Michel Temer. “Nenhum país do mundo faz isso. Não é possível que a gente vá agora interromper esse caminho que estava colocando o Brasil em uma posição de destaque no mundo, saímos de menos de 1% da produção científica mundial para acima de 2,5% porque apostamos na comunidade científica, apostamos na ciência e tecnologia. É por isso que aqui eu faço um apelo. Eu acho que a diminuição de ministérios é importante, mas não podemos tirar um segmento que é estratégico para o País”.

Na próxima terça-feira (07), a Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação do Senado vai promover uma audiência pública com a presença do ministro das Comunicações, Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab. A audiência atende a um requerimento do senador Jorge Viana.


“Se o Brasil quiser se firmar como uma grande nação no século XXI, tem que ter a ciência, a tecnologia e a inovação como aliados, isso tem estar estabelecido dentro da estrutura do Estado brasileiro”, defende Viana. 

sábado, 28 de maio de 2016

Asareat através do Governo do Estado implantará o PDSA voltado para fruticultura em Jordão.

A Associação dos Seringueiros e Agricultores da Reserva Extrativista do Alto Tarauacá – ASAREAT, através do Governo do Estado, por meio do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre –PDSA, está elaborando em parceria com a Seaprof e Sebrae, um projeto de fruticultura voltado para 90 produtores que despertaram interesse.

Cada produtor receberá uma certa quantia de mudas das seguintes espécies frutíferas: Acerola, graviola, açaí e maracujá. O valor total do projeto será determinado pelo número de pessoas inscritas, o que significa em torno de 2 milhões de reais. Desse valor estar incluso a construção de uma mini indústria de beneficiamento da polca dessas frutas para, caso necessite, escoar para outros municípios. Além da indústria de beneficiamento o projeto ainda custeará a aquisição de barcos, maquinas e um kit para cada produtor que deverá ser composto por: uma roçadeira sthil, botas, luvas, carro de mão, pulverizador, ciscador, adubo, enxada, boca de lobo entre outros.

O presidente da Asareat também incluiu alguns moradores de fora da área de atuação da Instituição, como o seringal São João, pois é a única associação no município que encontra-se apta a fazer projeto e quer que o Jordão se torne um município produtivo. A ASAREAT, neste caso, abriu as portas para dar oportunidade aos moradores dessa importante área que é o seringal são João. Resta agora, os moradores dar o devido reconhecimento a instituição.

A Associação ainda contratará um técnico do município para, junto com os técnicos da Seaprof, dar a devida atenção os produtores. Lembrando que o produtor não pagará nenhum valor pelo recurso, mas, ficará com a responsabilidade de executará toda a mão de obra, caso contrário irá devolver o recurso ao banco.  


terça-feira, 24 de maio de 2016

Asareat visita Flona Tapajó e conhece práticas inovadoras de trabalhos com recursos naturais.

Rio Tapajós na comunidade Jamaraquá
Depois de 7 dias de visita a Floresta Nacional do Rio Tapajós-Flona Tapajós em Santarém –PA, Eu João Bráz e Orlei, voltamos para o município de Jordão com muitas ideias de iniciativas inovadores voltadas para o público rural extrativista com objetivo de melhorar a vida das 200 famílias que vivem na Resex do Alto Tarauacá e hoje vive basicamente de programas sociais e da Agricultura de subsistência.

A FLONA TAPAJPOS

A Floresta Nacional do Rio Tapajós é uma área de conservação federal criada ainda nos anos 70. Na época o governo queria retirar do local centenas de famílias que lá viviam. Hoje essas famílias conquistaram o direito de permanecer no local onde nasceram e vivem de programas Sociais, turismo, extrativismo e manejo madeireiro.

Eu e dona Conce-Dona de pensão
Hoje, as centenas de famílias que lá vivem acreditam que com a homologação da área em área federal trouxe ao povo muito mais benefícios que antes, pois seus filhos e netos terão um local para viver em harmonia com a natureza.

A ALEGRIA DE VIVER NA FLONA

Um exemplo é Conceição, (Dona Conce), moradora da comunidade Jamaraquá que é proprietária de uma pensão muito famosa na região e uma das várias pessoas que nasceram no local e que também enfrentou a luta pra defender o direito de continuar na terra que antes pertencia aos seringalistas e agora era de todos.

Hoje, essas famílias sabem o quanto é valioso aquele lugar porque foi conquistado com muito esforço.

O ARTESANATO
Artesanato de látex

O artesanato do látex é o que predomina na comunidade. Seu Zezinho o responsável pela Mini-indústria dar o tom e as informações aos visitantes. Na loja de produtos você encontra colares, brincos, chaveiros, posseiras, bolsas, tudo feito com leite da seringa.

Na comunidade são Domingos há também uma produção de artesanato vem conquistando até o mercado exterior como Alemanha que compra sandálias e expõe em feiras no mundo inteiro.

O TURISMO QUE TRÁS O SUSTENTO

O turismo é, sem dúvida, a maior fonte de rende da região. Os barqueiros, Guias, donos de pousadas, restaurantes e artesãos, todos lucram com a presenças dos visitantes. Aos poucos, se percebe que aquele povo ama e é feliz no lugar onde vivem.    

   
Reunião na Comunidade Nazaré


Comunidade São Domingos Movelaria e Marchetaria
  

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Jorge Viana apresenta parecer sobre projeto que visa baratear passagens aéreas.

Senador leu seu relatório sobre projeto que propõe reduzir ICMS do combustível de aviação e votação na comissão fica pra próxima semana

O senador Jorge Viana leu na manhã desta terça-feira (17), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), seu parecer sobre o Projeto de Resolução do Senado que prevê a redução da alíquota de ICMS sobre o combustível de aviação – item que compõe 40% do custo das passagens aéreas e que, se reduzido, pode baratear o preço para o consumidor. Jorge Viana foi um dos autores da proposta, junto ao senador Randolfe Rodrigues (REDE).

Com as alterações propostas por Jorge Viana, seria instituída no Brasil a alíquota máxima de 12% na cobrança desse item – hoje a cobrança máxima é de 25%. O parecer do senador recebeu apoio dos demais parlamentares da comissão, mas foi apresentado pedido de vista e a votação do Projeto de Resolução ficou agendada para a próxima semana.

Além de baratear os preços, os parlamentares autores do projeto buscam também alternativas para a oferta de mais voos às cidades de pequeno e médio portes como as da região Norte do país. Recentemente no Acre, Gol e Azul cancelaram rotas que atendiam ao estado. A proposta foi discutida por Jorge Viana durante audiências públicas e com representantes de todas as companhias aéreas brasileiras.

“Nós tínhamos 190 milhões de brasileiros e brasileiras andando de avião no Brasil há dois anos. Hoje são 107 milhões e as estatísticas ainda estão caindo. Todos nós sabemos que as companhias aéreas estão reduzindo o número de voos para tentar sobreviver e isso não é solução para um país que precisa crescer e garantir aos brasileiros e brasileiras o direito de ir e vir”, declarou Viana.

O senador também ressaltou que em um país continental como o Brasil, o transporte aéreo não é um serviço de luxo, mas de primeira necessidade. “Um país como o nosso, com mais de 200 milhões de habitantes, precisa ter uma melhor política para as suas companhias aéreas”, destacou.

Após a votação na CAE, o projeto seguirá para análise do plenário do Senado.

Fonte: Assessoria


sexta-feira, 6 de maio de 2016

Presidente da Asareat participará de intercambio em Santarém do Pará.

O diretor presidente da Associação dos Seringueiros e Agricultores da Resex do Alto Tarauacá, João Bráz que também compõe o Conselho deliberativo da Resex, estará participando de um intercambio na Floresta Nacional do Tapajós-Flona Tapajós, entre os dia 10 a 17 de Maio, em Santarém-PA.

A viagem terá como objetivo a participação da reunião do conselho da Flona Tapajós; visita a cooperativa de produtores da Flona Tapajós; visita a comunidade residente na Flona; visita uma associação de moradores; além trazer conhecimento de experiência inovadora em atividades madeira da Flona.



quinta-feira, 5 de maio de 2016

Em São Paulo, estande do Acre em feira supermercadista é sucesso de público.

A movimentação no estande da Peixes da Amazônia na feira de supermercadistas da América Latina, em São Paulo, não para das 14 às 22 horas. Estima-se que mais de 400 pessoas passaram pelo local apenas na segunda-feira, 2, o primeiro dia do evento, que vai até esta quinta, 5, no Expo Center Norte.

Moacyr Silva, representante comercial de Manaus (AM), esteve no estande e aprovou a degustação. “Fico feliz em ver o Acre saindo na frente com um projeto desses que me impressionou. Tudo de excelente qualidade, uma delícia!”, frisou.

Para o diretor-presidente da Peixes, Fábio Vaz, este é o momento de ampliar horizontes.  “Já entregamos nossos produtos a muitos lugares do Brasil, mas a Apas nos dá a possibilidade de receber o retorno dos nossos clientes e de conhecer a exigência de novos mercados que possam surgir. Aqui temos o contato direto com os clientes, ouvindo o que eles acham e esperam do que produzimos”, disse.


A participação do Acre como expositor na Apas traz novas perspectivas para a área comercial. “É um aprendizado para todos nós e, principalmente, a certeza de fechamento de novos negócios”, completou Vaz.

O presidente da Central de Cooperativas de Piscicultores do Acre (Acrepeixe), Sansão Nogueira, falou das expectativas para o futuro. “Aqui temos a certeza de que nosso pescado tem qualidade e está sendo bem aceito nas prateleiras. Isso nos dá mais vontade de investir na piscicultura e continuar contribuindo com o desenvolvimento do Acre”, declarou.

No local, outros produtos regionais podem ser encontrados – castanha, biscoito e um pouco de artesanato compõem o cenário do Acre.

Sobre a Apas

A Apas é a maior feira do ramo supermercadista da América Latina. Com o tema “Perspectivas e Oportunidades”, sua trigésima edicão teve início na segunda, 2, no Expo Center Norte, em São Paulo.


Até esta quinta, 5, o Acre participa da feira, que reúne mais de 30 países para a apresentação de novas tendências de mercado. O estande do Acre está localizado no pavilhão vermelho do setor de alimentos, com produtos da Peixes da Amazônia.

Tião Viana busca investimentos na piscicultura e assegura recuperação da BR-364.


O governador Tião Viana realizou agendas nesta quarta-feira, 4, em Brasília junto ao Banco Mundial (Bird) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Além de buscar no banco oportunidades de fomento para pequenos produtores trabalharem com a piscicultura, o governador voltou a assegurar a recuperação da BR-364 até Cruzeiro do Sul, num investimento federal de R$ 230 milhões.

No escritório do Bird, Tião apresentou projeto em que mostra a inclusão de mais pequenos produtores na piscicultura do Acre.
Com o fomento aprovado pelo banco, será possível inserir mais pessoas na cadeia, com inclusão de tecnologia israelense, capaz de triplicar a produção de peixes, além da compra da produção garantida pelo frigorífico do complexo de piscicultura Peixes da Amazônia S.A..

A chefe da Casa Civil, Márcia Regina, esteve presente: “É o pequeno produtor sendo incluído na cadeia do peixe, que está se consolidando no Acre, com alta tecnologia e rentabilidade garantida pelo complexo de piscicultura”.

Tião Viana também apresentou aos representantes do Bird o projeto do Museu dos Povos do Acre, que será construído no antigo Colégio Meta, propondo a participação do banco em sua realização.

R$ 230 milhões para a BR-364

No Dnit, o governador se encontrou com o diretor-geral do Dnit, Valter Casimiro, que aproveitou para confirmar a liberação de empenhos para a execução de recuperações na BR-317 e BR-364 no Acre.

Casimiro reafirmou para o governador a liberação de R$ 230 milhões para a recuperação este ano da BR-364 entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, através do Programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados (Crema). Com isso, a trafegabilidade da estrada continuará, garantindo a integração do Acre.

O diretor do Dnit aproveitou para anunciar que o 7º Batalhão de Engenharia e Construção (7º BEC), hoje responsável pela manutenção do trecho entre Rio Branco e Sena Madureira, vai assumir também a parte entre Sena Madureira e Manoel Urbano, garantindo a trafegabilidade dos moradores da região.


Agencia de Notícia do Acre

Deputado Jairo Carvalho destaca os 24 anos do município do Jordão.

O deputado Jairo Carvalho (PSD) usou seu tempo durante sessão desta terça-feira (3), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para falar sobre a visita que fez ao Jordão durante as comemorações dos 24 anos do município. O deputado solicitou ainda, melhorias na pista de pouso da localidade.
“Eu, o deputado Jesus Sérgio e o senador Sérgio Petecão fomos ao Jordão para participar das festividades de comemoração dos 24 anos do município e fomos recebidos com muito carinho por aquele povo acolhedor. Deixo aqui meus parabéns ao prefeito de lá. Nosso objetivo é aproximar cada vez mais essa cidade do Poder Legislativo, “ pontuou.
O parlamentar fez ainda uma indicação solicitando a recuperação da pista de pouso do município. Ele defende que esse é o único meio de acesso que os moradores possuem para se deslocar às demais cidades e que atualmente a mesma se encontra toda esburacada.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

LUZ PARA TODOS: Balsa com postes do programa luz para todos com destino ao Jordão.

Após uma série de reuniões com o coordenador da Eletrobras Acre, Alberto Fernandes, para cobrar agilidade na execução do programa Luz Para Todos, em Jordão, o deputado estadual Jesus Sérgio (PDT) informa que os poste de energia elétrica já estão sendo embarcados, em uma balsa que foi enviada pela Prefeitura de Jordão, como apoio ao Programa. A Balsa saiu de Tarauacá terça-feira, 26, com destino a Jordão.

Os deputados estaduais Jesus Sérgio e Jenilson Lopes lutaram juntos para que fosse realizado o transporte dos insumos – em caráter de urgência - devido o rio não apresentar condição de trafegabilidade no decorrer no ano.

O deputado Jesus Sérgio lembrou ainda que estará participando de uma reunião  com o prefeito de Jordão, Elson Farias, e o diretor-presidente da Etenge, Sérgio Murata, a fim de definirem os próximos encaminhamentos. 


Jesus destaca ainda que esteve em contato com o diretor-presidente da empresa Etenge, Sérgio Murata, que informou que a empresa (responsável pelas obras) já comprou os geradores e outros materiais necessários. A empresa assinou contrato em 2015 e tem o prazo de até 18 meses para conclusão da obra de expansão da rede elétrica no município.


“Uma das maiores dificuldades para expansão do Programa Luz Para Todos, em Jordão, estava no envio de material e insumos para o município. Conseguimos o envio dos postes e agora a população de Jordão pode voltar a sonhar que serão contemplados com a energia elétrica. Eu e minha equipe estamos acompanhado - de perto - o andamento deste programa. Estarei atento a esta reivindicação, pois conheço a realidade do município e a necessidade da população jordanenese. Não sou de fazer alarde e sim em fazer acontecer”, declarou Jesus Sérgio.

Blog do Tom Sérgio.

domingo, 1 de maio de 2016

Jorge Viana e Marina Silva participam do 1º Congresso Mundial de Direito Ambiental.

Encontro reuniu representantes de diversos países e senador acreano presidiu uma das mesas ao lado de Marina Silva.

O vice-presidente do Senado, senador Jorge Viana, participou nesta sexta-feira, 29, do encerramento do 1º Congresso Mundial de Direito Ambiental (WELC), que reuniu representantes de cerca de 70 países no plenário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O senador acreano proferiu uma palestra e presidiu uma das mesas do último dia de evento, que teve a participação da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva.

O evento, que teve como tema “O Estado de Direito Ambiental, Justiça e Sustentabilidade Planetária”, é uma realização da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Organização dos Estados Americanos (OEA) e outras entidades nacionais e internacionais ligadas ao tema ambiental e que participaram ativamente das negociações da Cúpula do Clima em Paris (COP-21).

O convite ao senador Jorge Viana foi feito pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça Herman Benjamin, referência internacional em Direito Ambiental e um dos idealizadores e apoiadores do congresso. Nesta mesma semana, os participantes do encontro estiveram reunidos no plenário do Senado Federal, a partir de um requerimento de audiência feito pelo vice-presidente, para discutir o tema com parlamentares brasileiros. Entre as entidades envolvidas na idealização deste congresso está a Organização Global de Legisladores (GLOBE), que reúne parlamentares de vários países para discutir respostas legislativas em comum para os principais desafios ambientais do planeta. A diretora da instituição, Malini Mehra, foi outra representante que participou da mesa presidida por Jorge Viana.

Com a palestra “A Constituição e o Meio Ambiente Desafios Presentes”, o senador acreano destacou a importância de manter discussões como essa com autoridades de todo o mundo. “O desafio é enorme, estamos apenas começando o trabalho. Precisamos estabelecer metas e cumpri-las, pois não podemos esquecer que a sociedade não vive sem a natureza, mas a natureza vive sem o homem”.

O WELC é um fórum global que surgiu com o objetivo de definir o papel do Direito no desenvolvimento e a implantação de soluções que garantam sustentabilidade ecológica, social e econômica do planeta. Os cerca de 400 participantes buscaram desenhar um arcabouço jurídico capaz de atender aos desafios atuais do ambiente. Ao final do congresso, que contou com a participação da ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira, foi discutida a fundação do Instituto Mundial Judicial para o Ambiente.


Fonte: Contilnet.com

quinta-feira, 28 de abril de 2016

SENADOR SERGIO PETECÃO FAZ ENTREGA DE MINI CARREGADEIRAS


Como em toda festa de aniversário que se prese tem que ter presente, em comemoração aos 24 anos de emancipação política da querida terrinha, o Senador da República Sérgio Petecão (PSD) veio ao Jordão para fazer a entrega juntamente com o prefeito Elson Farias de 2 (duas) mini carregadeiras além de assinar a ordem de serviço para a construção da quadra de grama sintética que será construída no Bairro Lindolfo Mateus (Bairro novo).


Na oportunidade o senador externou a alegria de estar no Jordão no dia do aniversário da cidade e disse que o município pode contar com ele para lutar lado a lado a favor de melhorias.


Também junto com o senador estiveram os Deputados Estaduais Jenilson Leite (PCdoB), Jairo Carvalho (PSD) e Jesus Sergio (PDT).



Assecom/Jordão

JORDÃO FAZ 24 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA.

Hoje dia 28 de abril o Jordão e mais 9 municípios acrianos estarão fazendo 24 anos de emancipação política. Em Jordão as comemorações já estão acontecendo desde ontem 27, com os jogos escolares pela manhã e a noite aconteceu também um grande show gospel. Hoje pela acontecerá o momento cívico em frente a prefeitura Municipal e terminará a noite com o show da Banda Sem Retoque.


Presidente da Asareat João Bráz realiza visitas e reuniões as comunidades.

Presidente João Bráz na comunidade Jaminawá
O Presidente da Associação dos Seringueiros e Agricultores da Resex do Alto Tarauacá, a única associação que a mais de 17 anos luta pelos direitos dos trabalhadores rurais e extrativistas de Jordão, esteve em visitas as comunidades onde conversou com os moradores sobre organização social, produção e investimentos.

A primeira reunião aconteceu sábado 23 na comunidade Restauração e Jaminawá as 9:00 horas da manhã com a presença de 17 famílias. Foi discutido também sobre a entrada de novos moradores na comunidade, sobre os investimentos voltados à comunidade através do BNDES.

No domingo 24 o presidente João Braz esteve na comunidade Massapê e Xapuri onde as pautas também foram organização social e produção, entradas de novos moradores e os investimentos do BNDES que estão sendo anunciado pelo governo do estado.

O presidente tem falado às comunidades sobre a formação de Agrovilas, que seria a união de várias famílias num mesmo local facilitando assim a implantação de políticas públicas voltadas a agricultura familiar e criação de pequenos animais.

As famílias ficaram bastante entusiasmadas com a idéia e alguns moradores se comprometeram em começar a organização porque sabem que isso irá melhorar a educação, produção entre outras áreas que podem mudar pra melhor na comunidade.

A Associação irá apoiar todas as formas de organização que venha fortalecer as políticas voltadas para as famílias extrativistas. Hoje a Associação estar implantando o projeto Copaíba, fortalecer a cadeia produtiva de açaí e carvão de coco nessas comunidades.


Hoje a Associação que antes estava abandonada, vem se tornando um espaço para os produtores venderem seus produtos como farinha, goma de mandioca, carvão, milho entre outros produtos. Nessa viagem o presidente fez questão de levar o dinheiros dos produtores que trouxeram seu produto para ser vendido no sede. 
Comunidade Massapê/Xapuri




Entregando o dinheiro da produtora após a vendo dos seus produtos na cidade