sexta-feira, 31 de março de 2017

Senador Jorge Viana alerta: “Trump arrisca acordo de Paris sobre o meio ambiente”

No discurso, Jorge leu trechos de editorial de ontem do jornal The New York Times, que criticou a decisão do presidente dos Estados Unidos.

O senador Jorge Viana (PT-AC) subiu à tribuna do Senado nesta quinta-feira, 30, para denunciar o retrocesso na política ambiental dos Estados Unidos imposto pelo presidente Donald Trump. O parlamentar lamentou o recuo do dos Estados Unidos nos compromissos ambientais assumidos por Barack Obama.

“O governo Trump rompe com a espinha dorsal, com todos os fundamentos estabelecidos no governo Obama para o cumprimento do Acordo de Paris, o acordo do clima”, criticou. O senador diz que os argumentos anunciados por Trump são “ absurdos”. “Ele diz que o incentivo à intensificação do uso de base energética de combustível fóssil é que vai gerar emprego, é que vai fazer com que a economia possa ser retomada”, lamentou.

“Ledo engano”, discursou. “Qualquer um que se debruce a estudar sabe que o acordo do clima, que a busca do desenvolvimento sustentável, as mudanças nas matrizes de energia e transporte são não uma obrigação, mas uma oportunidade que os países têm de ganhar mais dinheiro, gerar mais emprego, com inovação”.

Jorge Viana diz que os Estados Unidos assumiram um compromisso, assim como o Brasil, durante a COP 21. “Agora, ao invés de dar uma satisfação no cumprimento desse compromisso assumido em Paris, em 2015, vem o governo dos Estados Unidos fazendo exatamente o contrário”.



ASAREAT: Aos poucos as coisas começam a funcionar.

Dia 21 de janeiro de 2015, depois de uma Assembleia Geral com a presença de cerca de 120 sócios, a Associação dos Seringueiros e Agricultores da Reserva Extrativista do Alto Tarauacá-Asareat passa a ter uma nova diretoria encabeçado por João Bráz, Manoel Monteiro, Geovane Machado e Rosenildo de Melo Silva.  Depois de assumirem seus cargos viram o tamanho do desafio encontrado pela frente. Uma casa abandonada na Rua Vicente Tomaz do Vale, invadida pelo mato, ratos e lixo, sem água, sem luz, sem se quer uma cadeira ou uma mesa pra planejar o que poderia fazer pela frente.

Encontramos um escritório na Avenida Francisco Dias sem as mínimas condições de trabalho. Sentamos e criamos um plano de trabalho com as principais demandas como por exemplo a Reforma e ampliação da sede; implantação do mercado dos produtores; Buscar meios conscientes para explorar o extrativismo; Incentivo à produção de agricultura familiar e sustentável; Incentivo a piscicultura, avicultura entre outros e Incentivo as manifestações culturais.

Em parceria com alguns entes governamentais como a Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar- Seaprof, e Prefeitura de Jordão, já conseguimos avançar um pouco. Hoje, o governo tem recursos para revitalização da borracha natural, financiar e incentivar a fruticultura. A Sede já foi reformada e ampliada. Conseguimos religar a energia, estamos com um sistema de água que também vem suprindo as necessidades, foi construído um banheiro em madeira e reativamos o banheiro em alvenaria que estava interditado.

Reformamos, com ajuda do ICMBio, a voadeira e o motor Honda 13 HP, conseguimos um motor Branco a diesel de 10 HP, realizamos várias reuniões nas comunidade e agora estamos com alguns projetos a serem aprovados. Através de incentivo do Governo do Estado estamos desenvolvendo o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre -PDSA II, com o plantio de açaí, maracujá e graviola.  Ao todo o projeto custará, se aprovado, em trono de R$ 1 milhão de reais. A estimativa é que tenhamos um retorno daqui a 6 (seis) anos de 2,5 milhões de reais por ano para os produtores.


Hoje temos também um espaço físico rústico e simples onde vendemos os produtos dos produtores, uma geladeira, um fogão e sempre que possível servimos um café. Disse o presidente João BrázAlias, em novembro deste ano tem eleição para compor a nova diretoria da entidade onde o atual presidente tem amplo apoio tanto das comunidades como do órgão Gestor o Instituto Chico Mendes. Dificilmente João perderá essa eleição, caso seja candidato a reeleição e pelo que se mostrar tem tudo pra ser novamente.

Abaixo, algumas imagens do trabalho que vem sendo feito com os produtores.


Em Reunião com Superintendente e Gerente do BASA e produtores

Em Reunião na comunidade Massapê

Voadeira da Asareat reformada

Concerto do Barco da Asareat

Doce de cana à venda no mercadinho da Asareat 
Produtor trazendo seu produto

Produtor trazendo seu produto

Farinha de mandioca de qualidade

Pé de moleque

Produtor trazendo seu produto

Sapato de borracha 100% natural

Produtora recebendo seu dinheiro

Ovos de galinha caipira
Milho verde

Milho para ração

Mel de abelha

Mandioca

Limão caipira

Limpeza do quintal da Asareat

Goma de mandioca pra tapioca

Verduras

Feijão de praia

Conversando com os técnicos do Banco da Amazônia- BASA

Na Rádio com o Superintendente e Gerente do Banco da Amazônia

Produto chegando da Asareat
Produção de borracha natural

Reunião na comunidade Boa vista

Reunião na comunidade Tabocal

Técnicos da SEAPROF de Rio Branco

Concerto do Barco da Associação 

Reunião na Comunidade Nazaré Rio São Salvador 

Reunião na Comunidade Alagoas 

Consultor do Sebrae na Rádio 

Trabalhando no Mercadinho da Asareat 

Carna Suina 

Coloral

JORDÃO: Município começa usar o novo sistema de leitura e impressão de conta de energia.

Após 24 anos, o município de Jordão-Acre, dispõe pela primeira vez do novo serviço da Eletrobrás - Distribuidora/Acre, para o faturamento do consumo de energia elétrica, que consiste na leitura, impressão e entrega simultâneas da fatura. Agora, o funcionário da empresa contratada para realizar o serviço (control Construções), que for medir o consumo de energia irá imprimir a fatura na hora. Com isso, empresa pretende agilizar processo de cobrança, além de evitar problemas de atraso na entrega das faturas e extravios.

Anteriormente, o faturamento do consumo era anotado em um rol de leitura e enviado ao município de Tarauacá para que fosse realizada a leitura. A partir daí as faturas eram enviadas aos consumidores do município, o que demorava muito tempo fazendo com que muitas vezes as faturas chegassem ao destino após a data de vencimento.

Para fazer a coleta do consumo do cliente, os leituristas irão utilizar uma espécie de palm, conhecidos como PDA (personal digital assistant), e uma impressora térmica (semelhante à utilizada em máquinas de pagamento de cartão).

Blog Fala Jordão


terça-feira, 28 de março de 2017

Criança indígena é baleada com tiro na testa quando família chegava de barco em Sena Madureira.

Criança indígena atingida com tiro na testa
Testemunhas que estavam no bairro da Pista no momento em que a criança foi baleada disseram à ContilNet que o tiro pode ter sido disparado por integrantes de uma facção criminosa.

Uma criança indígena, com um apenas ano de idade, foi baleada com um tiro na testa na noite desta segunda-feira (26) quando chegava em um barco no município de Sena Madureira.

A criança foi levada para o hospital de Sena Madureira e até as 22:30 aguardava uma ambulância para ser transferida para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

De acordo com informações de um servidor do hospital, a única ambulância que atende a instituição estaria pifada na BR-364, e que o Samu de Rio Branco não teria confirmado se iria enviar outro veículo para transportar a criança.

Testemunhas que estavam no bairro da Pista no momento em que a criança foi baleada disseram à ContilNet que o tiro pode ter sido disparado por integrantes de uma facção criminosa, que estava esperando o ataque de rivais que estariam chegando ao bairro em um barco para pegá-los de surpresa.


Até as 22:30 a Polícia Militar não havia registrado a ocorrência, mas pessoas que estavam no local do crime disseram que os policiais estiveram no local e deram assistência à criança.

Profissionais do Mais Médicos estão sem salário desde fevereiro.

São cerca de 700 profissionais, que receberiam cerca de R$ 12 mil cada um. Ministério da Saúde diz que houve problema no cadastramento e prometeu

 Por Denise Ribeiro

Mais da metade dos profissionais contratados no último edital do Programa Mais Médicos está sem receber o salário de quase R$ 12 mil. Em fevereiro deste ano 1.302 médicos brasileiros começaram a trabalhar em mais de 600 localidades do país. Eles foram contratados justamente para substituir cubanos, o que é uma determinação do governo de Michel Temer. Porém, cerca de 700 profissionais brasileiros não receberam qualquer quantia até o momento.
Pedro Henrique Silveira decidiu participar do Mais Médicos no fim do ano passado. Ele deixou a família em Taubaté, no interior de São Paulo, para trabalhar em Ferraz de Vasconcelos: uma distância de aproximadamente de 120 quilômetros. Mas depois de trabalhar e não receber remuneração, o médico teve que deixar o programa:
"Eu não vou poder aguardar mais porque eu tenho compromissos que não me permitem ficar trabalhando sem receber e aguardando para receber futuramente. Eu estou tentando fazer alguns plantões em pronto socorro para ter alguma renda e ver o que vai acontecer. É uma situação extremamente desconfortável para mim e também para os munícipes. É uma população extremamente carente que precisa de assistência médica. Eu estou perdendo, mas a população está perdendo muito mais"
Todos os dias a rotina do médico Pedro Henrique se entendia para além do consultório. Antes de deixar o Mais Médicos ele tentou resolver o problema inúmeras vezes: mandou emails, telefonou, pediu ajuda para a coordenadora. Nada disso deu certo e a cada dia as informações estavam mais desencontradas. 
O médico foi informado que faltavam dados pessoais, que o sistema estava com problema e que o salário seria repassado somente em maio. Diante disso, não deu mais para esperar.
Para o presidente da Associação Brasileira de Municípios, Eduardo Tadeu Pereira, a situação é preocupante:
"Sem o Mais médicos muitos municípios não tinham capacidade de fazer o atendimento a atenção básica a saúde. Com o mais médicos os municípios viabilizaram esse atendimento. O município perder os médicos do Mais Médicos significa desatender uma população que estava sendo atendida. Então é realmente é muito preocupante. É desesperador"
Mesmo sem pagar os profissionais em dia, o governo Temer quer priorizar a participação de brasileiros no Mais Médicos. Para os próximos três anos a meta é substituir 4 mil cubanos.
Em nota, o Ministério da Saúde alegou que houve erro no preenchimento dos dados cadastrais dos 700 médicos e disse que os pagamentos dos salários com retroativo serão feitos, provavelmente, no próximo dia 5. O Ministério não soube dizer, no entanto, quantos médicos deixaram o programa por causa da falta de pagamento nem se houve algum erro no sistema do Mais Médicos.

INSS realiza mutirão para atendimento em municípios isolados no Acre.

O senador Sérgio Petecão (PSD) participou, nessa segunda-feira (20), de cerimônia no auditório da Assembleia Legislativa do Acre com presidente do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Leonardo Gadelha, onde foi anunciado o mutirão de atendimento do INSS em cinco municípios isolados. A iniciativa foi realizada a pedido de Sérgio Petecão e do deputado Moises Diniz para que moradores de Jordão, Santa Rosa, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Manoel Urbano tenham acesso aos serviços de concessão, atualização e revisão de seus benefícios com mais comodidade e rapidez.

O mutirão estará em Manoel Urbano entre os dias 3 e 14 de abril; Jordão de 24 de abril a 6 de maio; Santa Rosa do Purus de 15 a 26 de maio; Marechal Thaumaturgo de 5 a 14 de junho; e Porto Walter de 19 de junho a 01 de julho.

Em audiências com ministros e autoridades do governo federal, é costume de Sérgio Petecão destacar a importância de as instituições enviarem representantes aos estados. “Uma coisa é tomarmos decisões lá de Brasília. Outra coisa é trazermos as autoridades para o nosso Estado a fim de que possam ver a real situação que enfrentamos”, disse o senador. 

Petecão afirmou ainda que a visita dos representantes federais aos estados representa respeito das instituições para com o cidadão.
De acordo com o senador, a população deve estar bem esclarecida e atendida a respeito dos seus direitos de aposentadoria, pensão e outros benefícios. O mutirão é uma forma de contribuir, em especial, na solução do transtorno enfrentado por cidadãos que precisam se locomover a agências em outras cidades em busca de atendimento e com o agendamento.


Assessoria

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Jenilson Leite cobra melhorias estruturais para o Quartel da PM de Jordão


O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) se reuniu na manhã de terça-feira (24), com o comandante da polícia militar do Acre, Cel. Júlio Cesar. No encontro, o parlamentar cobrou do comandante melhorias estruturais no quartel da polícia militar de Jordão. A reunião foi realizada no comando geral da PM.


No período, do dia 15 a 20 de janeiro, Jenilson esteve visitando o município de Jordão. Na cidade, o deputado visitou os órgãos do governo do Estado, ouviu as reivindicações dos trabalhadores referente a demanda de cada de setor. Na visita ao quartel da PM, Leite constatou que o prédio necessita de melhorias estruturais. Por isso, ao retornar a capital, levou a demanda ao comandante da Corporação.


Júlio Cesar deu garantias ao deputado que entrará em contato com o subtenente Fortunato, comandante da PM de Jordão, para informar sobre o início da reforma. Ressaltando que os trabalhos da reforma deve ocorrer o mais breve possível.


Jenilson enfatizou ao comandante da PM das necessidades e urgência da reforma, pois, “as melhorias estruturais garantem aos funcionários um espaço salubre para desenvolverem um trabalho ainda melhor, além de valorizar os policiais militares que lutam para garantir a segurança e manter a ordem na pequena cidade de Jordão”.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Sindmed emite Moção de aplausos para equipe de saúde em Jordão.

Moção de aplausos

A diretoria do Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC) faz divulgar que na data de 12 de janeiro de 2017 emitiu uma Moção de Aplausos a médica e aos servidores da Unidade Mista de Jordão que de forma heroica e criativa buscam vencer as adversidades impostas pelo governo do Estado.


A equipe médica que atendeu a parturiente demonstrou dedicação e amor ao próximo ao garantir o atendimento a parturiente e o nascimento de mais um acreano, demonstrando responsabilidade, preparo e disposição para vencer as adversidades, como a falta constante de materiais.

A diretoria ainda repudia o governo do Estado que mais uma vez tenta esconder a falta de estrutura dos hospitais, confirmando que os gestores são incompetentes em administrar o serviço de saúde pública do nosso Estado.

Diretoria do Sindmed-AC Rio Branco, 12 de janeiro de 2017
Fonte: Assessoria


Cármen Lúcia pede "esforço concentrado" para analisar processos de presos.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, pediu hoje (12) "esforço concentrado" do Judiciário para analisar os processos de presos que tramitam nas Varas de Execução Penal dos tribunais de Justiça do país.

 questão foi definida após uma reunião de cerca de cinco horas, em Brasília, entre a ministra e os presidentes dos 27 tribunais de Justiça do país. No encontro, também ficou acertado que os tribunais disponibilizem até a próxima terça-feira (17) juízes e servidores para analisar os processos.

De acordo a assessoria do presidente do Tribunal de Justiça de Tocantins, Ronaldo Eurípedes, que participou da reunião, Cármen Lúcia também cobrou medidas imediatas para combater as facções criminosas que atuam dentro dos presídios e ações para reduzir o problema da superlotação nas penitenciárias.

A ministra convocou a reunião para tentar encontrar soluções para a crise no sistema penitenciário. Na semana passada, após a rebelião que terminou com 56 presos mortos em Manaus e 33 em Roraima, a ministra  já havia se reunido com os presidentes dos tribunais da Região Norte para debater o assunto.


Desde que assumiu o comando do Judiciário, em setembro, a ministra tem feito visitas surpresa a unidades prisionais no país, já tendo estado no Distrito Federal, no Rio Grande do Norte e no Rio Grande do Sul.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Em discurso emocionado de despedida, Obama pede união pela democracia.

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama fez um discurso de despedida na noite desta terça-feira (9), em Chicago, a poucos dias de deixar o cargo após oito anos de mandato. Durante quase uma hora de fala, Obama pediu aos americanos que se unam para lutar contra os desafios que ameaçam a democracia norte-americana.

Em um discurso emocionado transmitido para todo o país, ele alertou o povo americano que uma mudança nos rumos do país só ocorrem "quando as pessoas comuns se envolvem para exigi-la". No próximo dia 20, Obama deixará a presidência dos Estados Unidos. O presidente eleito Donald Trump assumirá no seu lugar.

Obama falou no centro de convenções McCormick Place, o maior dos Estados Unidos, perante 20 mil pessoas. Em alguns momentos, os aplausos soaram tão alto que Obama teve de interromper a fala e se esforçar para continuar.

O teor do discurso de Obama focou mais no futuro do que nos feitos alcançados nos últimos oito anos. Em alguns momentos, Obama lembrou conquistas alcançadas e disse que a população ainda precisa superar os desafios raciais, políticos e econômicos existentes. O presidente norte-americano disse que é possível vencer os desafios. "Depois de oito anos como presidente, eu ainda acredito nisso". E prosseguiu: "E não é apenas a minha crença, é o coração palpitante da nossa ideia americana - a nossa ousada experiência de autogoverno".

Sobre as questões raciais que ainda incomodam o povo norte-americano, Obama disse que houve um progresso significativo nessa tema nas últimas décadas. Mas, segundo ele, esse progresso não foi suficiente para superar todos os problemas. Obama defendeu que acreditar na superação seria "irrealista".

"Temos de defender as leis contra a discriminação, na contratação [trabalhista], na habitação, na educação e no sistema de justiça criminal. Isso é o que exige nossa Constituição e os ideais mais elevados. Mas as leis sozinhas não serão suficientes. Os corações precisam mudar ", disse Obama.

Além da questão racial, Obama citou a defesa dos direitos de outras minorias que vivem no país. "Para negros e outras minorias, [nosso desafio] significa amarrar nossas próprias lutas pela Justiça aos desafios que muitas pessoas neste país enfrentam - não apenas os refugiados, os imigrantes, os pobres rurais, os transgêneros americanos, mas também os de meia-idade. O homem branco, de fora, pode parecer que tem todas as vantagens, mas ele viu seu mundo revirado por mudanças econômicas, culturais e tecnológicas".

Obama falou também sobre as desigualdades econômicas. "A desigualdade absoluta também é corrosiva para nossos ideiais democráticos", disse ao criticar a crescente separação entre ricos e pobres nos Estados Unidos. "Enquanto a parte superior de um 1% acumulou uma maior parcela de riqueza e renda, muitas das nossas famílias, nas cidades e municípios rurais, foram deixadas para trás. 

O trabalhador de fábrica despedido,  a garçonete e os trabalhadores de saúde que lutam para pagar as contas - convencidos de que o jogo é fixado contra eles, que seu governo serve apenas os interesses dos poderosos - isso é uma receita para mais cinismo e polarização em nossa política ", disse ele.

Ao citar suas filhas e a primeira-dama, Michelle Obama, o presidente se emocionou e agradeceu o apoio da família durantes os oito anos de mandato. Ele encerrou o discurso repetindo a frase que o consagrou em sua primeira campanha eleitoral: sim, nós podemos. 


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

IFAC em Tarauacá oferece 70 vagas em cursos técnicos integrados ao ensino médio.


As inscrições encerram dia 15 de janeiro

O campus Tarauacá, do Instituto Federal do Acre (Ifac), está com inscrições abertas para o Processo Seletivo 2017.1. Ao todo, estão sendo ofertadas 70 vagas em dois cursos técnicos integrados ao Ensino Médio. A oportunidade é para estudantes com idade até 17 anos e que já tenham concluído ensino fundamental. As inscrições podem ser feitas pelo site web.ifac.edu.br/processoseletivo até o dia 15 de janeiro de 2017.

Os cursos disponíveis são: técnico integrado em Florestas, que está sendo ofertado no período matutino, e contam com 35 vagas disponíveis. A outra opção é Técnico Integrado em Agricultura, que será ministrado no período vespertino, e soma 35 vagas. Os dois cursos têm duração de três anos. Como as disciplinas são ministradas em conjunto com a grade regular de ensino, ao final, o estudante receberá um certificado único que contará com a conclusão do ensino médio e da formação profissional técnica.

Os candidatos que não tem acesso à internet podem se dirigir ao campus Tarauacá para realizar a inscrição no Processo Seletivo. No local estão sendo disponibilizados computadores. O campus está localizado à BR 364, sentido Cruzeiro do Sul. 

Os cursos

O curso técnico em Florestas forma um profissional capaz de atuar na produção de mudas florestais, extração e no beneficiamento da madeira. O técnico pode, ainda, executar o processo de produção, manejo sustentável e industrialização dos recursos de origem florestal, orientar a prática florestal de menor impacto ambiental e administrar unidades de conservação e de produção florestal.

Já o profissional técnico em Agricultura poderá planejar, executar e monitorar etapas da produção agrícola. Realiza o planejamento e acompanhamento da colheita e pós-colheita das principais culturas; auxilia na implantação e gerenciamento de sistemas de controle de qualidade na produção agrícola; identifica e aplica técnicas mercadológicas para distribuição e comercialização de produtos. Além disso, o profissional é capaz de elaborar laudos, perícias, pareceres, relatórios e projetos, atuar em atividades de extensão e associativismo.
______________________________________
Coordenação de Gestão de Conteúdo (COGEC)

Diretoria Sistêmica de Comunicação - DSCOM
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre - IFAC

(68) 2106-6867


Indígena acriana de 126 anos pode ser considerada a mulher mais idosa do mundo.


Ela é da etnia kaxinawá e mora na Aldeia Grota, próxima ao município de Feijó

Uma acreana de 126 anos moradora de uma aldeia no interior do Acre pode ser a mulher mais velha do mundo. De acordo com sua identidade, ela se chama Maria Lucimar Pereira, natural do município de Feijó e nasceu em 3 de setembro de 1890.

Ela é da etnia kaxinawá e mora na Aldeia Grota, próxima ao município de Feijó. A identidade, juntamente com uma foto da idosa, foi publicada por um internauta na rede social Facebook nesta segunda-feira (9). O jovem Gley Marcos é vigilante em uma agência bancária daquele município e ao manusear o documento percebeu a idade da idosa e quis compartilhar com os amigos.

É claro que essa idade pode não ser verdadeira, pois antigamente a Funai orientava aos indígenas a aumentarem suas idades pra aposentar-se mais cedo. Nas aldeias do Rio Jordão existe um índio chamado Camilo que hoje é mais velho que um senhor não indígena que acabou de cria-lo.  


A mulher considerada oficialmente a mais velha do um mundo é a italiana Emma Morano, que tem hoje 118 anos. A idosa vive sossegadamente na cidade de Verbania, na região do Piemonte, no norte da Itália.



No Acre, Justiça Federal absolve todos os acusados da operação G-7.

A Justiça Federal anunciou nesta segunda-feira, 09, que todos os investigados na Operação G7 foram inocentados por “ausência de prova cabal” que comprovasse os crimes denunciados pela Polícia Federal à Justiça em 2013. Na época, assessores de governo, secretários e empresários foram presos sob a suspeita de fraudarem editais públicos de licitação.

Em tese, apontou a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) apontaram que os investigados formaram uma espécie de cartel onde empresários da construção civil e agentes públicos se uniram para, no fim, eliminar a concorrência das seleções de empresas que participariam da construção das 3,3 mil unidades do programa Minha Casa Minha Vida na Cidade do Povo, em Rio Branco.

“O conluio teria se dado, em suma, através da criação de exigências editalícias que dificultariam a participação de outras empresas não integrantes do cartel; da fixação do prazo de 9 dias para as empresas apresentarem documentação; do pagamento do projeto arquitetônico básico da Cidade do Povo”, destacou a Justiça Federal em nota enviada à imprensa.

Mas para o juiz da 3ª Vara Federal de Rio Branco, Jair Araújo Facundes, os fatos apresentados não demonstram efetivamente o cometimento de crimes e, além disso, o próprio MPF pediu, por diversas vezes, o arquivamento de denúncias antes realizadas. Com isso, o magistrado declarou inocentes todos os acusados, exceto um que teria apresentado na época da concorrência, documentos falsos.