terça-feira, 27 de agosto de 2019

INPE e Nasa fazem mídia brasileira passar vexame sobre ambiente.





Dados oficiais do INPE mostram que o presidente Bolsonaro vem mantendo a mínima histórica de queimadas no Brasil, muito menos que o período em que Marina Silva foi ministra do Meio Ambiente, durante o Governo Lula, período tão defendido pela esquerda - foi justamente na gestão Lula que houve uma explosão de números de focos de incêndio.

Inclusive no mês em que historicamente temos um aumento nos focos de incêndio, os índices mostram que seguimos abaixo da média em comparação aos outros anos.

O sol apagou?

Outra fake news lançada pela imprensa nos últimos dias foi de que a fumaça de incêndios da amazônia teria encoberto o sol de São Paulo na última segunda-feira.
O estardalhaço foi tão grande que a Nasa acabou publicando um relatório apontando que as queimadas estão abaixo da média em comparação aos últimos 15 anos.

No Brasil, o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) também se pronunciou: 
Está claro que para a mídia não interessa a realidade se ela não colaborar com a narrativa contra o governo, cabe ao cidadão se informar para evitar cair nessas armadilhas.


O Congressita.com

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Madonna e Macron compartilham fotos antigas de queimadas em meio a polêmica sobre Amazônia.



Artigo da revista Nature de setembro de 2012

Diversas imagens antigas de queimadas na Amazônia estão sendo compartilhadas nas redes sociais como se fossem atuais, confundindo até mesmo personalidades públicas como MadonnaEmmanuel Macron e Cristiano Ronaldo. As fotos mostram árvores incendiadas e animais feridos – algumas delas nem sequer foram feitas na floresta brasileira.
Por meio de ferramentas de busca reversa, como o Google Imagens e o TinEye, o Estadão Verifica localizou seis fotos descontextualizadas sendo replicadas nas redes sociais.

foto compartilhada pelo presidente francês Emmanuel Macron, por exemplo, retrata um incêndio na Amazônia, mas é encontrada em artigo da revista Nature de setembro de 2012. Foi tirada pelo fotógrafo Loren McIntyre, que faleceu em 2003, e está à venda no banco de imagens Alamy. A publicação de Macron está invertida – o fogo aparece da esquerda para a direita, diferentemente do contexto original.

modelo Gisele Bündchen, o jogador de futebol Daniel Alves, a cantora Camila Cabello e o ator Leonardo diCaprio também divulgaram a imagem em meio a mensagens sobre a conscientização da Amazônia.
cantora Madonna, por sua vez, divulgou uma foto de 1989 feita na Amazônia. O clique foi feito para a agência Sipa Press e posteriormente vendida para a Rex Features. A imagem integra um álbum sobre o desmatamento na região naquela época

A cena retrata uma queimada em
São Félix do Xingu, no Pará, em 2008
futebolista português Cristiano Ronaldo também compartilhou uma imagem antiga, e que nem sequer foi clicada na Amazônia: mostra um incêndio na Estação Ecológica do Taim, no Rio Grande do Sul, em março de 2013. O fotógrafo é Lauro Alves, da Agência RBS.


Outra foto bastante difundida é a de um incêndio atingindo uma floresta à noite. A cena retrata uma queimada em São Félix do Xingu, no Pará, em 2008. O autor, Daniel Beltrá, a republicou em seu Instagram nesta quinta-feira, 22.
Vítimas. Fotos de animais feridos também se espalharam rapidamente nas redes sociais. Uma delas retrata uma macaca com um filhote aparentemente morto. A cena, porém, é de Jabalpur, na Índia. Em entrevista ao site britânico The Independent, o fotógrafo Avinash Lodhi explicou ainda que o macaquinho não estava morto, mas havia acabado de tropeçar.

Uma imagem de um coelho morto, que viralizou nas redes sociais, também não ilustra um caso brasileiro. O animal morreu durante um incêndio em Malibu, na Califórnia (EUA), no ano passado. O autor da foto é Chris Rusanowsk.

Apesar das imagens acima estarem descontextualizas, a polêmica sobre as queimadas na Amazônia tem relação com fatos reais. Desde 1º de janeiro até esta quinta-feira, 22, foram contabilizados 75.300 focos de queimadas em todo o País, de acordo com o Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), responsável pela contabilização dos dados desde 2013. O número representa alta de 85% em relação ao mesmo período do ano passado.

As imagens foram sinalizadas para checagem por meio da parceria entre o Estadão Verifica e o Facebook. O AosFatos e a AFP Checamos também desmentiram estes conteúdos.


Estadão.com

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

A difícil vida dos povos indígenas de Jordão.

Foto: Blog Pode Mudar


Por muitos e muitos anos os povos indígenas do Brasil receberam um tratamento diferenciado por partes dos governos e suas políticas públicas. Reconhecidos como os verdadeiros Brasileiros por serem o único povo que aqui habitavam em 1500 quando Cabral visitou o Brasil, aos poucos foram sendo dizimados por regimes escrupulosos.

Com isso, foram dominados primeiramente por sua inocência que até hoje os coloca em submissão aos mais espertos. Há décadas, alguns partidos políticos travestidos de defensores dos indígenas assim como das mulheres, dos negros, dos trabalhadores entre outros grupos de pessoas, aproveitaram-se da boa causa, para poderem pôr em pratica seu plano de usurpar do poder político, econômico, social e intelectual, transformando esses mesmos grupos em massa de manobra tornando assim suas ideias criminosas e causas justas.

Eis aí o motivo de separar o povo brasileiros em grupos e fazer com que esses grupos sempre encontre-se em estado de necessidade para políticos maldosos encontre um motivo para suas ladainhas.

No município de Jordão no estado do Acre a situação dos povos indígenas, cerca de 35% da população, não é diferente. Desde os meus 12 anos de idade que conheço a realidade desse povo. Defendidos por indigenistas filiados aos ditos partidos defensores dos indígenas, imprimiram na mentes dos índios que eles só precisam brigar por terra e todos os seus problemas estavam resolvidos.

Hoje, depois de 25 anos vendo o sofrimento dos indígenas, percebi que continuam inocentes, subalternos, passando necessidade por falta de alimento e pra completar as mazelas, se dedicam mais ao plantio e uso do canabis, do que da mandioca, milho, banana, amendoim etc.

A educação nas aldeias é a mais precária do país. Escolas de chão batido e cobertas de palhas, material didático quando tem não sabem usar, a saúde também vinha deixando muito a desejar em 2018, não existe energia, nem agua potável, altos índices de desnutrição infantil e idosos principalmente e por aí vai.

Os rios não tem mais peixe, a mata não tem mais caça, a criação de pequenos animais como galinha, pato entre outros, não existe e nem sabem lidar com isso, bovinos não podem criar por se tratar de área de conservação, ou seja, o futuro é certo, miséria e mais miséria. E quem aplaude tudo isso? Os mesmos partidos de sempre, por que só assim tem uma causa justa para atacar quem estar governando e pôr os pobres e coitados índios, negros, trabalhadores rurais, mulheres, pra levantarem suas bandeiras.    

quarta-feira, 31 de julho de 2019

ISSO A GLOBO MOSTRA. Presidente Jair Bolsonaro comunica no Twitter o alcance de mais de 6 milhões de escolas rurais com acesso a internet ainda este ano.


O Presidente Jair Bolsonaro divulgou no seu twitter nesta segunda feira 29, uma mensagem fazendo menção ao programa Educação Conectada, onde o mesmo afirma que ainda este ano o governo federal irá alcançar uma margem e 6.500 escolas rurais que passarão a ter internet banda larga. 

Segundo a mensagem do presidente ate agora mais de 4.500 instituições já foram contempladas, a grande maioria no Norte e Nordeste. Investimento será de R$ 120 milhões no ano.

Para aderir ao programa Educação as secretarias Municipais, Estaduais e Distrital, devem ficar atentos ao período de adesão.

A participação é voluntária e serão abertos períodos específicos para adesão das unidades escolares que tenham sido selecionadas pelas suas redes. A adesão é condição necessária para receber o apoio técnico e financeiro do ministério no âmbito do programa.







Twitter do Presidente 

terça-feira, 30 de julho de 2019

Ufa!! Proibição de ligações de telemarketing indesejadas gera mudanças no setor.


Medida que entrou em vigor no mês de julho pretende acabar com uma das abordagens mais criticadas pelos consumidores brasileiros

CURITIBA, 30/07/2019 – Por determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a pedido das principais Prestadoras de Serviço de Telecomunicações do país, desde o dia 16 de julho as empresas que prestam serviços de telemarketing para empresas de telefonia estão proibidas de fazer ligações para números que estejam cadastrados no site Não Me Perturbe(www.naomeperturbe.com.br). Somente no primeiro dia no ar, o site teve mais de 620 mil cadastros.

O telemarketing é uma das ferramentas de vendas mais utilizadas no Brasil e devido à saturação do método para oferecer produtos e serviços se tornou uma das abordagens mais indesejadas pelos consumidores. Sendo assim, a medida é resultado de uma discussão para criar boas práticas no mercado, otimizando a experiência do cliente e diminuindo a incidência de reclamações por ligações indevidas.

Para se cadastrar na plataforma basta acessar o site e preencher os dados solicitados. A partir da data de registro as empresas têm um prazo de 30 dias para incluir o número na lista de usuários que não desejam receber ligações. As penalidades para o descumprimento da medida vão de advertências até multas que podem chegar a 50 milhões de reais.

“Ações como esta mostram que o mercado está se transformando e se adaptando às exigências dos consumidores. As empresas que antes eram somente telefônicas tiveram que se reinventar em poucos anos para atender à demanda tecnológica. O uso de ferramentas de otimização de experiência de usuário e banco de dados robustos com atualizações em real time é indispensável”, comenta Deivis Santos, diretor comercial da Nexcore, empresa brasileira especializada em soluções de comunicação omnichannel para a gestão do relacionamento com o cliente.

Para atender mudanças repentinas como esta, empresas nacionais estão trabalhando no desenvolvimento de tecnologias voltadas à transformação digital de diversos setores, incluindo o de telefônicas. A Nexcore, por exemplo, aposta no software Nexus, ferramenta de gestão de contatos multicanal (Omnichannel) que engloba soluções tanto ligadas à telefonia quanto ao atendimento digital, como chats. “No Nexus já temos um módulo blacklist, que é uma opção para acelerar o processo de exclusão dos números neste caso, importando a base de dados diariamente e mantendo o sistema do cliente livre do risco de penalidades”, comenta Deivis Santos. 

Assessoria

domingo, 14 de julho de 2019

Presidente da ASAREAT realiza mais uma reunião na comunidade Boa Vista no Rio Jordão.



Na manhã deste sábado 13, o presidente da Associação dos Seringueiros e Agricultores da Reserva Extrativista do Alto Tarauacá, João Bráz, esteve na comunidade Boa Vista onde realizou mais uma reunião, e como de costume, para reler as regras do Acordo de Gestão da Unidade além de outros assunto importante e de interesse de todos.

Na oportunidade o presidente juntamente com o conselheiro da comunidade falaram também do projeto de saneamento básico com a construção de banheiros e agua tratada em todas as famílias beneficiarias da Unidade através do programa Cisterna via Ministério da Cidadania e BNDES sendo contempladas 1.838 no Acre.

Além disso, foi discutida também a possível entrada de um  morador com objetivo de abrir uma colônia, mas que não houve o consenso por parte da comunidade.

Por fim, o presidente ressaltou a importância dos moradores se manterem organizados para que, num futuro próximo tanto homens como as mulheres e jovens, possam estarem aptos a acessar linhas de financiamento para melhorar sua produção e consequentemente sua alimentação.




O Miss e Mister Acre Mirim Universe 2019 tem representante de Jordão e será realizado dia 25 de julho em Rio Branco.


A Conceituada promoter Meyre Manaus e Produções estará realizando a segunda edição do concurso Miss e Mister Mirim Universe 2019.

Neste ano, 25 candidatos vão participar do concurso, que acontece no dia 25 de julho no Afa Jardim às 19h. 

Os candidatos concorrem aos títulos de mini, mirim e infantil nas categorias feminina e masculina apenas mirim. A realização de um sonho para muitos, que desejam seguir a carreira como modelos. 

Um time de jurados vai avaliar o desempenho dos candidatos e candidatas na passarela, bem como postura, entre outros quesitos.

Uma das participantes é a adolescente Eloisa Maria Lima de Farias de 12 anos de descendência Jordanense. 

Filha da médica Elioneide Lima e do empresário Turiano Filho de Farias e neta do Ex-prefeito de Jordão Turiano Farias, Eloisa cursa o 7º ano do ensino fundamental e sonha com uma carreira brilhante no mundo glamoroso das passarelas.

Para mais informações sobre a candidata siga-a através do instagram dela em @eloissa-liima


   



João Braz
Com informações da ContilNet.com

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Por orientação do presidente, PSL vai apoiar destaque que garante salário integral e reduz idade mínima para policiais.


O Partido Social Liberal (PSL) vai apoiar uma emenda do Podemos (PODE) que reduz a idade mínima para a aposentadoria de policiais.

De acordo com o texto, serão beneficiados policiais federais, rodoviários federais, ferroviários federais, legislativos, policiais civis do Distrito Federal e agentes penitenciários e socioeducativos.

A idade mínima das classes citadas acima, sem a emenda, está em 55 anos para homens e mulheres.
Com a alteração, que será votada em plenário, passará para 53 anos para homens e 52 para mulheres.

Além disso, a proposta ainda prevê o direito de integralidade do salário na aposentadoria, além do cumprimento de 100% do pedágio.
A ideia é apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro.



Fonte: O Antagonista.

Deputada Tabata Amaral do PDT explica porque é a favor da reforma: ‘Meu voto é de consciência, não é vendido’.


Mesmo após ser ameaçada de expulsão do PDT, a deputada Tabata Amaral (SP) não abriu mão do seu voto a favor da reforma da Previdência. Na tarde desta quarta-feira (10), ela postou um vídeo em sua página no Twitter explicando porque é a favor do projeto.
“Meu voto pela reforma é um voto de consciência, não é vendido, não é por dinheiro de emendas. Segue as minhas convicções e tudo o que eu estudei até aqui. Olho pelo futuro do país”, afirmou.
Como justificativa, Tabata disse que a Previdência atualmente “tira de quem menos tem e transfere para os mais ricos”, além de aumentar a desigualdade em um quinto. Segundo ela, “a reforma que hoje votamos não pertence mais ao governo, sofreu diversas alterações feitas pelo Congresso”.
“O sim que eu digo à reforma não é sim ao governo e não a decisões partidárias. É olhar para o futuro do país”, completou.
Em seu site oficial, Tabata compartilhou um extenso texto explicando as razões para sua decisão, dentre elas o fato de que a Previdência perpetua desigualdades e privilégios. Ela justificou que o Movimento Acredito, do qual faz parte, preferiu “analisar ponto a ponto a reforma proposta pelo governo” e não “ser oposição apenas pela oposição”.
“Preferimos adotar um comportamento mais propositivo, não sendo oposição apenas pela oposição, mas analisando ponto a ponto a Reforma proposta e propondo alterações aos tópicos que consideramos que, da forma como apresentados pelo governo, contribuem para aumentar desigualdades e perpetuar privilégios e irresponsabilidade fiscal”, escreveu.
Em reunião nesta terça-feira (9) com a bancada do PDT na Câmara, o presidente do partido, Carlos Lupi, disse que quem apoiar as mudanças nas regras de aposentadoria propostas pelo governo de Jair Bolsonaro será punido com o desligamento.
·           
Jovem Pan

PF descobriu 6 contas de email de Adélio e diz que crime contra Bolsonaro foi arquitetado.



O delegado Rodrigo Morais Fernandes disse que a PF encontrou mais de 6 mil mensagens de aplicativos trocadas “com os mais variados interlocutores”.


Segundo as investigações, também foram descobertas 6 contas de emails que ainda serão examinadas.

A Polícia Federal enfatizou ainda que “houve uma decisão prévia, reflexiva e arquitetada” por parte de Adelio para “atentar contra a vida do candidato”.


Desmatamento da Amazônia bate recorde em 2019 e chega a incrível marca de 0,012%.

Resultado de imagem para forçando o desmatamento


Parece piada mas não é. O último dado divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais- INPE e, amplamente divulgado pela a mídia numa tentativa de maximizar e transformar o desmatamento de 920 quilômetros quadrados, segundo a matéria na página do Jornal Nacional e na revista Exame, em um problema dar até vontade de ri.

Se analisarmos direitinho todos os pormenores e não apenas a notícia, não precisa nem muito esforço para descobrir que trata-se, como sempre, de uma tentativa de causar medo e preocupação aos Brasileiros e taxar a agricultura como algo ruim neste país.

A notícia frisa com veemência que o desmatamento chegou a incrível marca de 88% a mais comparado com o mesmo período do ano passado, e que equivale 2 vezas o tamanho do estado de Mina Gerais. Já erraram, porque na verdade é 3 vezes o tamanho de BH.

De acordo com esse dado, vamos fazer uma pequena equação e ver o quanto isso afeta nossa Amazônia.

Bem, a região amazônica mede 5,5 milhões de km quadrados e o desmatamento em junho foi 920 km quadrados, isso corresponde apenas 0,012. É isso mesmo. Veja a imagem abaixo feita pelo Drº e professor de Climatologia da USP Ricardo Augusto Felício.

 Nenhuma descrição de foto disponível.

Por João Bráz

domingo, 30 de junho de 2019

“Fazendas nos EUA e florestas no Brasil” diz ONG americana.


Sim, queridos Brasileiros, eu sei que fica parecendo teoria da conspiração, xenofobia, essas coisas. Mas eu sou obrigado a acreditar naquilo que estou vendo, que está bem aqui e que vou tornar disponível para todos vocês. Existe uma ONG americana chamada “Union of Concerned Scientists”, algo assim como “União dos Cientistas Preocupados”. Preocupados com o quê?
Existe uma ONG americana chamada “Union of Concerned Scientists”, algo assim como “União dos Cientistas Preocupados”. Preocupados com o quê? Ora, com o meio ambiente. Tanto é assim que um lemazinho vem agregado ao nome da ONG: “Cidadãos e Cientistas por (em defesa de) Soluções Ambientais”.

Vocês sabem que já há alguns anos ninguém perde tempo — e alguns ganham muito dinheiro — defendendo o meio ambiente, não é? A UCS tem um aura quase divina porque nasceu no lendário MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, em Cambridge, nos EUA. Como falar deles sem que nos ajoelhemos em sinal de reverência?

Marina Silva, Alfredo Sirkis e congêneres são amigos da turma, como vocês poderão constatar numa rápida pesquisa feita no Google. A UCS tem uma excelente impressão sobre si mesma. No “About us”, diz combinar pesquisa científica com a atuação de cidadãos para que se desenvolvam soluções seguras e inovadoras em defesa de um meio-ambiente mais saudável e de um mundo mais seguro. Certo! A gente acredita em tudo isso.
Quem haveria de duvidar de “cientistas independentes” e de “cidadãos preocupados” que só querem o bem da humanidade? Marina, por exemplo, não duvida. O endereço da dita ONG está aqui.

Eu juro! É verdade!
Pois acreditem! O site da UCS publica um documento cujo título é literalmente este: “Fazendas aqui; florestas lá”. O “aqui” de lá são os EUA; o “lá” de lá são o Brasil e os demais países tropicais. Sim, o texto defende com todas as letras que o certo é o Brasil conservar as florestas, enquanto os EUA têm de cuidar da produção agrícola. O estudo tem um subtítulo: “O desmatamento tropical e a competitividade da agricultura e da madeira americanas”. Não faço como Marina Silva; não peço que vocês acreditem em mim. O documento está aqui.

Notem que eles não escondem seus objetivos, não! Os verdes brasileiros é que buscam amoitar a natureza de sua luta. O documento tem duas assinaturas: David Gardner & Associados (é uma empresa) e Shari Friedman. Tanto o escritório como a especialista auxiliam, lê-se no perfil de ambos, ONGs e empresas a lidar com o meio ambiente… Shari fez parte da equipe do governo americano que negociou o Protocolo de Kyoto, que os EUA não assinaram!

É um texto longuíssimo. O que se avalia no estudo é o impacto do “desmatamento” — ou do que eles tratam como tal — no setor agropecuário e madeireiro dos EUA.  Conservar as nossas florestas, eles dizem, preserva a competitividade da agricultura americana e, atenção!, também baixa os custos de produção local.

As pessoas que sabem somar dois mais dois perguntarão: “Ué, mas se a gente fica com as florestas, e eles, com as fazendas, haverá menos comida no mundo, certo?” Certo! Mas e daí? O negócio dos agricultores americanos estará assegurado, e as nossas matas também, onde Curupira, Anhangá, a Cuca e a Marina Silva podem curtir a nossa vasta solidão!
É uma baita cara-de-pau! Mas, ao menos, está tudo claro. O documento é ricamente ilustrado, tanto com imagens dos “horrores” que nós praticamos contra a natureza como com tabelas dos ganhos de cada área do setor agropecuário americano, estado por estado, se o houver o “reflorestamento” tropical.
Espero que deputados e senadores leiam esse documento. Está tudo ali. São muitos bilhões de dólares. Parte da bolada financia as ONGs lá e aqui. Como se nota, os cientistas e cidadãos da UCS estão muito “preocupados”… com os setores agropecuário e madeireiro americanos. Eles estão certos!
Enquanto lutam em defesa da sua agricultura, os vigaristas daqui lutam para destruir a nossa. E são tratados como santos!